top of page
  • Foto do escritorDeallink

Valuation, Arte ou Ciência?

Atualizado: 26 de abr.

Quando falamos sobre o conceito de "Valuation", estamos nos referindo a uma definição para o processo de avaliação relativo ao valor de uma empresa ou de um negócio.

Essa avaliação não se trata simplesmente de um procedimento simples, ao contrário disso ela envolve diferentes categorias de análises e metodologias, tornando-se um procedimento de difícil definição no que concerne aos seus processos e as suas razões.

Todo empresário sabe o quanto a administração de um negócio, seja ele de grande ou de pequeno porte, envolve diferentes complexidades, ainda mais quando o assunto está direcionado a uma maior obtenção de lucros.

O que podemos afirmar mais especificamente neste artigo é que o desenvolvimento lucrativo de uma empresa sem sombra de dúvidas é um dos principais objetivos de todo empreendedor. Afinal, quem não quer ver o seu negócio crescer e ter os seus lucros expandidos, não é mesmo?

No entanto, muitas vezes em meio a uma crise econômica, por exemplo, o setor empresarial precisa buscar alternativas não somente voltadas ao lucro, mas que possibilitem garantir a permanência de um negócio no mercado.

Nesta direção, é de extrema importância que o empreendedor tenha noções básicas sobre o Valuation, bem como sobre sua importância durante processos como, por exemplo, o de M&A.

Em grande parte das vezes, para que uma empresa seja bem-sucedida e amplie as suas obtenções lucrativas, é necessário que ela estabeleça relações com outras empresas ou companhias.

Essa prática é bastante comum e deve ser feita com planejamento e cautela, por esta razão, quando um empresário decide vender ou comprar um negócio, a aplicação do Valuation se torna cada vez mais imprescindível.

É necessário que o empreendedor tenha noção de como avaliar um negócio, informando-se sobre o modo de avaliá-lo para que possa ter consciência sobre o real valor do negócio em meio ao mercado.

Vamos entender mais sobre esse assunto na sequência.


O Valuation durante o M&A


Em primeiro lugar vamos deixar claro que M&A é uma sigla para a expressão "Mergers & Acquisitions", que pode ser traduzida para o português como “Fusões e Aquisições”.

Desta forma o processo de M&A tem como objetivo a ampliação e a consolidação de um negócio, ou seja, é uma forma de aprimorar e expandir um empreendimento por meio do estabelecimento de relações financeiras entre empresas de diferentes esferas.

Esse tipo de modalidade é muito utilizada na atualidade por uma série de motivos que concernem a melhoria e a permanência de empresas no mercado.

Em resumo, quando falamos sobre a Fusão, estamos nos referindo à junção de duas ou mais empresas que por inúmeros motivos decidem se fundir, no caso, decidem se tornar um mesmo negócio ou marca.

Já em relação à Aquisição, como bem diz o significado da palavra, a relação se estabelece quando uma empresa decide comprar a outra, ou seja, adquiri-la.

O processo de M&A pode colaborar muito no que compete à expansão de um empreendimento no mercado, bem como para a otimização de serviços e custos, inovações tecnológicas, entre muitos outros benefícios, vantagens e soluções.

Nesse sentido, entra o papel do Valuation, que se torna uma parte indispensável para relações tanto de fusão como de aquisição. Seja para que o empreendedor possa avaliar com eficiência o valor de um negócio e ao mesmo tempo as suas perspectivas futuras, como para decidir a forma de estabelecer esses tipos de relações.

O Valuation vai colaborar para que o empreendedor possa optar pelas melhores escolhas e oportunidades em meio aos processos de M&A.


Mas afinal, Valuation é Arte ou Ciência?


Muito se discute na atualidade sobre os princípios do Valuation, no caso, se essa prática está mais vinculada à ciência ou a arte.

Um dos principais estudiosos do tema, o indiano Aswath Damodaran, professor e escritor de teorias sobre o Valuation, tece análises e problematiza sobre as percepções do termo.

Segundo Damdaran, o Valuation não pode ser definido nem como Arte, nem como Ciência, apesar de utilizar-se em certo nível das duas práticas.

Em um primeiro momento, podemos pensar que o Valuation obviamente se trata de uma ciência, logo que utiliza-se de metodologias e análises. Porém, é relevante pensar que por mais que todas as cautelas sejam tomadas em relação a conclusões que serão tomadas, o resultado sempre será implícito.

E isso se dá especialmente graças ao não conhecimento das condições futuras do mercado. Por essa razão, não se pode chegar a uma conclusão específica, o que de certa forma desvincula a prática de Valuation da ciência.

Ao mesmo tempo, sua relação com a Arte também não é efetiva, já que a prática de Valuation também se distancia de técnicas definidas, como acontece no caso da Arte.

Sendo assim, apesar da Ciência e da Arte estarem próximas de uma compreensão do Valuation, a prática é destacada pelo estudioso como um ofício, ou seja, apesar da colaboração dos métodos, técnicas e teorias, é somente por meio da prática que um sujeito realizará um procedimento adequado de Valuation sob um determinado empreendimento.

Deste modo, podemos dizer que a prática de Valuation não pode ser definida nem como Arte nem como Ciência, apesar de que em certo nível, ela acaba se apropriando das duas colocações.


Se você deseja fazer um bom Valuation, pratique!


Em outras palavras, o processo de Valuation tem relação direta com a prática.

Como sabemos bem, em qualquer área de atuação, a prática é o que leva um sujeito ao êxito. Portanto, isso não seria diferente em relação ao Valuation.

Um profissional que pretende fazer a avaliação de seu próprio negócio ou de outros, visando a obtenção de êxito em suas negociações, certamente realizará a prática de forma muito mais promissora se tiver alguma experiência com o Valuation.

Por mais que o sujeito aplique as metodologias estabelecidas para o Valuation, onde podemos destacar: o fluxo de caixa descontado, o valor patrimonial do ativo e os múltiplos de mercado, as chances de uma melhor desenvoltura e da obtenção de sucesso em sua prática de avaliação do negócio, serão, portanto, muito mais promissoras de acordo com as suas experiências e práticas.

Comments


E-books

CTA_01-1-250x300.png
bottom of page