top of page
  • Foto do escritorDeallink

Como captar novas oportunidades através de fusões e aquisições?

Atualizado: 22 de abr.

Expansões acontecem sempre entre empresas que conseguem captar recursos através da oferta de seus serviços e investir, assim, ampliando seus horizontes de trabalho e sua marca para o mundo. Quando ela chega a determinado ápice, outras empresas começam a aparecer, oferecendo em alguns casos serviços mais baratos ou ofertando qualquer outra característica que a faça diferente das demais.

Quando isso acontece e você está com uma certa consolidação, o trabalho para não perder o espaço é um pouco maior, porém, existem duas opções que vão ajudá-lo a expandir ainda mais os territórios do negócio, que são as chamadas Fusão e Aquisição.



O QUE SÃO ESSAS DUAS VERTENTES, FUSÃO E AQUISIÇÃO?

Trata-se de estratégias de expansão muito utilizadas por empresas que não querem perder nome no mercado ou querem expandir seus potenciais. Seus principais objetivos são aumentar significativamente a produtividade envolvendo mais operações bem como aumentar a eficiência produtiva dos serviços envolvidos, visando maximizar a receita.

Comentando um pouco sobre ambas separadamente, primeiramente a fusão. Ela ocorre quando duas empresas decidem fundir suas operações, criando assim uma nova empresa, em alguns casos modificando sua nomenclatura.

Já na aquisição, como o próprio nome sugere, temos a aquisição de uma empresa por outra empresa, seja ela ocorrendo por meio de uma compra, uma negociando de ativos, enfim, trata-se de uma empresa que entra em um processo de adquirir outra empresa.



QUAL A DIFERENÇA ENTRE AS DUAS?

Explicando mais detalhadamente a fusão, imagine que existem duas empresas em uma determinada praça que oferecem serviços semelhantes aos seus clientes. Visando expandir seus territórios, elas decidem fazer um acordo onde as duas vão juntar seu patrimônio, seus investimentos e seus ativos e transformá-los em um novo negócio, nesse caso específico, decidem mudar o nome e assim gerando uma nova empresa, onde as outras duas deixam de existir.

Assim funciona a fusão, não necessariamente as duas empresas vão querer modificar o nome ou precisam ser do mesmo ramo, elas podem ser de ramos diferentes e adaptarem seus negócios para trabalharem juntos.


Existem 5 tipos de fusão no qual você vai conhecer agora:

FUSÃO VERTICAL

– Trata-se de um tipo de fusão onde as duas empresas oferecem serviços diferentes, porém para atender a mesma necessidade. Como exemplo, comento aqui uma empresa que fabrica tratores e outra que presta serviços de construção. Nesse exemplo, essas empresas fundem-se e abrem uma nova firma responsável tanto pela fabricação dos veículos como também pela construção ao qual os veículos são destinados.

Esse tipo de fusão tem como objetivo controlar de forma mais abrangente o processo desde o início até o produto final.

FUSÃO HORIZONTAL

– A fusão horizontal e ainda mais comum, consiste na união de duas empresas que oferecem os mesmos produtos ou serviços, visando expandir suas atividades.

CONGLOMERADO

– Aqui, encontramos empresas que se fundem, porém com atividades completamente diferentes. Seu objetivo é diminuir riscos e oferecer um leque de opções maior para seus clientes.

FUSÃO DE EXTENSÃO DE MERCADO

– Aqui ocorre a fusão entre empresas que oferecem os mesmos produtos ou serviços, porém em mercados diferentes. Seu objetivo é ampliar a base de clientes dentro do mercado em que atuam.

FUSÃO DE EXTENSÃO DE PRODUTOS

– Aqui, as atividades acontecem no mesmo mercado, porém, com soluções que apresentam uma pequena semelhança. Também tem como objetivo aumentar sua base de clientes e agrupar melhor seus produtos na região.

A AQUISIÇÃO, por sua vez, acontece quando uma empresa, na maioria das vezes maior, decide comprar as atividades de uma outra empresa no mercado. Essa manobra tem como objetivo reduzir a concorrência e centralizar a oferta de produtos dentro do mercado em que atuam.

O processo de aquisição pode acontecer de duas formas:

COMPRA DE AÇÕES

– Acontece quando uma empresa compra as ações de uma outra empresa.

COMPRA DE ATIVOS

– Acontece quando uma empresa compra o ativo líquido de uma outra empresa, incorporando-o ao seu negócio ou mantendo-o sobre uma nova direção.

Além do processo de compra, existem dois tipos de aquisição, são eles:

AQUISIÇÃO AMIGÁVEL

– Ela acontece de forma amigável quando a gestão da empresa incorporada colabora pacificamente com a venda. Isso se dá quando a mesma encontra benefícios no processo.

AQUISIÇÃO HOSTIL

– Aqui, a venda acontece contra a vontade do conselho de administração da empresa adquirida, mas como assim? Pode acontecer quando um sócio que possui a maior parte do capital social da organização decide vender.


MAS QUE OPORTUNIDADES PODEMOS ENCONTRAR NESSES DOIS CENÁRIOS?

Já conhecemos seus processos, agora vamos ver seus benefícios. O primeiro de tudo é a expansão das atividades da empresa. Nos dois casos apresentados, vemos que ativos são incorporados, aumentando o capital social e ativos líquidos da empresa ou empresas. Isso faz com que a empresa opere mais, com mais eficiência, mais agilidade e oferte produtos com mais qualidade.

Podemos comentar também sobre o crescimento da marca. Vimos que a expansão trás como consequência o aumento da base de clientes, afinal, mais pessoas irão conhecer o produto, o que vai aumentar a demanda pelo mesmo. Sendo assim, crescimento da marca é uma oportunidade bastante chamativa nos processos de aquisição, principalmente nos de fusão.

Outro fator muito importante é a redução da concorrência, quanto menos concorrência, maior será a aceitação do público pelo seu produto, então, uma concorrência menor também pode significar um aumento significativo na base de clientes ativos.


ENTENDI TUDO AGORA, COMO POSSO COMEÇAR UM PROCESSO OU DE FUSÃO OU DE AQUISIÇÃO?

O primeiro passo é conhecer o mercado em que você atua, você precisa entender quais são seus diferenciais em relação a concorrência além disso, precisa conhecer quem são seus concorrentes.

Tendo encontrado as respostas, basta fazer uma análise de mercado para ver se o processo em si é rentável ou benéfico para seu negócio. Concluído que sim, fale com seus concorrentes, negocie benefícios para ambos e conclua a proposta.

Após essas etapas acima, entre com os processos legais e finalize toda a sua negociação.

Gostou do conteúdo? Fusões e aquisições acontecem o tempo todo, fique ligado nas ofertas do mercado, em como ele vem andando e se antecipe para qualquer situação. Se necessário, negocie ativos e amplie seus horizontes.

Comentarios


E-books

CTA_01-1-250x300.png
bottom of page