top of page
  • Foto do escritorDeallink

A importância das empresas de tecnologia no mercado de M&A

Atualizado: 26 de abr.

Com o crescimento da tecnologia muitas empresas têm utilizado novas ferramentas de controle e análise de dados para impulsionar seus negócios. As transações de M&A não estariam fora desta nova maneira de agir no mundo dos negócios.

Neste artigo demonstraremos a importância da evolução tecnológica no mercado.



A importância das empresas de tecnologia no mercado de M&A


O termo M&A é referente a Mergers and Acquisitions, ou em português Fusões e Aquisições.

Tal prática surgiu nos meados dos anos 80 e 90 e foi um efeito da internalização das economias nacionais.

Isso fez as empresas precisarem reagir para que não perdessem competitividade no mercado.

Por se tratar de uma área de compra e venda de grandes empresas, os executivos sofrem grandes desgastes por dedicarem muitas horas definindo estratégias para que suas ações tragam lucros às suas companhias.

Em um mundo onde as empresas de tecnologia ocupam 06 dos 10 primeiros lugares em companhias mais valorizadas identificar os ativos intangíveis como propriedades intelectuais de marcas e patentes de novos instrumentos tecnológicos se tornou uma grande dor de cabeça e tem tirado o sono dos executivos da área.

Estamos em um momento chave onde as propriedades intelectuais têm ganhado mais e mais espaço na geração de lucro e no crescimento das empresas. Assim, pode-se afirmar que após adquirir a companhia certa será mais fácil atingir as metas de crescimento.

Analisando as posições ocupadas pelas empresas de tecnologia nos rankings mundiais, a propriedade intelectual continuará a fazer a balança pender para aquele que possuir uma melhor visão do mercado. Ainda contando que ele vem se tornando cada vez mais digital e ditando o caminho das transações financeiras.

Os ativos intangíveis e riscos cibernéticos se tornaram cada vez mais preocupantes para que sua companhia, entretanto continue sendo produtivo e obtendo os lucros desejados.

O mercado de M&A tem tido um aumento desde 2015, no Brasil foi registrado um aumento de 24% nas fusões e aquisições no primeiro trimestre de 2019 em comparação ao ano anterior.

Não é de se espantar que a saúde digital, o e-commerce, a robótica, o software e as fintechs estão entre as principais auxiliadoras dessa elevação do mercado.

Tendo em mente que as grandes empresas possuem propriedades intelectuais valiosas elas são extremamente lucrativas para a M&A.

É necessário levar em consideração que os riscos cibernéticos estão ligados. Com o crescimento da área de tecnologia o desafio para o sucesso de uma M&A é estar atento ao cenário e sua evolução.

São conhecidos como ativos intangíveis ideias, códigos-fonte, projetos em desenvolvimento, qualquer coisa que ainda não tenha uma materialidade.


O Valor de uma Propriedade Intelectual


Na década passada os ativos intangíveis passaram a ter mais valor do que os ativos tangíveis, fórmula e códigos-fontes superaram as propriedades e equipamentos em termo de valor na balança empresarial.

Mesmo com tal valor muitas empresas não compreendem o que tal ganho está associado às propriedades intelectuais.

Entender tal lucro e, às vezes, sua falta de transparência é de suma importância para comprar e vender de maneira a se conseguir um melhor valor de negócio.

É necessário que aquele que compra consiga avaliar as propriedades intelectuais de maneira detalhada para assim estabelecer seu valor, enquanto por outro lado aquele que vende deve entender as aplicabilidades para, assim, poder elevar o preço de venda.

Por isso, é preciso que se saiba se a empresa escolhida possui boas propriedades intelectuais ou códigos fontes valiosos e também que se entenda o risco que seus concorrentes trazem a seus ativos intangíveis.

Pela dificuldade de adotar uma melhor análise e gerenciamento dos portfólios de propriedade intelectual muitas empresas acabam por não criar um valor adequado para tais ativos.

Sem tal ação é impossível para uma empresa de M&A compreender os fundamentos da criação de valores das propriedades e isso tende a diminuir o valor de venda da companhia.


O Risco Cibernético


Pelo fato do mundo dos negócios está cada vez mais tecnológico e as transações serem feitas de maneira digital, é necessário sabermos identificar o risco cibernético.

O mundo dos negócios tem encarado a constante ameaça digital a nível global e programa chaves de conexão, ataques cibernéticos, podem ocorrer no mercado de M&A.

É necessário que a companhia gerencie os riscos de maneira a entendê-los, criando assim contramedidas que possam ser aplicadas caso o risco cibernético cresça e algum ataque venha a se consolidar.

Identificar as falhas do sistema da companhia alvo é uma maneira de evitar que dados de consumidores ou propriedades intelectuais sejam disponibilizados de maneira inadequada.

Para isso, é necessário lançar mão de uma infraestrutura em segurança cibernética bem embasada. Em contrapartida, baixos investimentos neste setor podem causar perdas significativas de rendas a longo prazo.

Uma falha de atenção ao analisar o risco cibernético, pode causar prejuízos diretos, além de danos à marca de maneira profunda como foi visto ultimamente com empresas que vazaram ou deixaram vazar dados de seus usuários.

Com uma abordagem detalhada e atenciosa sobre os riscos cibernéticos em uma transação de M&A é possível que comprador e vendedor se auxiliem de maneira mutua na identificação de falhas e na resolução de detalhes dos possíveis problemas.


Promovendo Cuidados ao Risco Cibernético


Através de ações simples é possível diminuir o risco cibernético para assim maximizar os lucros a longo prazo.

A utilização de um sistema integrado traz grande diminuição das ameaças. Para isso, no entanto, é necessário que um profissional especializado na área de TI apresente as melhores ferramentas e crie um cronograma de verificação e evolução para defesa de seus ativos intangíveis.

Ter cuidado com a troca de informação é vital para que o processo de fusão e aquisição não acabe aumentando o risco digital.

Sendo assim é necessário a definição, feita pelos líderes, de quais informações serão necessárias e quem deverá ter acesso a elas.

Necessário por meio dos supervisores de TI, criar um gestor de ativos para que seja possível o total controle sejam eles digitais ou físicos, essa ação traz maior estratégia e contribui na organização empresarial.

Agora que você já compreendeu a importância que o mercado de tecnologia tem no setor de M&A e também conheceu um pouco de seus riscos, entre em contato com nossa firma, pois podemos auxiliá-los na criação e no monitoramento de seu sistema gestor de maneira simples e eficiente.

Além de sermos uma empresa nacional e termos a visão das necessidades que a M&A enfrenta em nosso território, também contamos com preços que estão dentro do seu orçamento. Venha ouvir as nossas propostas.

Comments


E-books

CTA_01-1-250x300.png
bottom of page