Métodos de Valuation: entenda mais sobre o método e aplicações

6 minutos para ler

Um conhecimento que todo investidor e gestor de negócios deve ter é o relacionado aos métodos de valuation. Saber executar esse tipo de operação ajuda na escolha de investimentos robustos. Além disso, permite que a relação com credores tenha expectativas mais alinhadas com o perfil da empresa.

Por isso, além de saber o que é a valuation, é fundamental identificar os métodos corretos de executá-la. Isso permite a aplicação de uma estratégia de sucesso nos investimentos. Ao mesmo tempo, reduz os riscos de cada decisão.

Quer saber mais sobre os métodos de valuation e como eles ajudam na definição de valor de uma empresa? Então confira o post a seguir!

O que é valuation?

Os métodos de valuation são práticas utilizadas por empresas para identificar o valor de mercado de um ativo financeiro. Elas podem ser aplicadas para imóveis, empresas, startups, dívidas ou até mesmo os títulos de dívida pública. Assim, o investimento pode ser feito com expectativas adequadas e mais realistas.

Cada um dos métodos de valuation existentes focam em um ponto da análise de mercado. O importante está na sua habilidade de conseguir avaliar qual o fluxo de caixa futuro que a aplicação pode gerar ao investidor. Em um processo de fusão e aquisição, por exemplo, essa prática permite identificar se vale a pena incorporar uma empresa e o seu potencial de lucro a médio e longo prazo.

Por que é tão importante conhecer esse índice?

A análise de valuation é fundamental para tornar investimentos mais robustos e alinhados com as suas expectativas. Ele dá o custo justo de um ativo. Desse modo, a compra, a venda, a fusão e a aquisição de negócios, por exemplo, pode ser feita com menos risco de prejuízos.

Em outras palavras, esse processo torna a análise de qualquer investimento mais inteligente e precisa. As chances de recursos serem direcionados para ativos sobrevalorizados ou com alto risco será muito menor. Desse modo, as decisões tomadas terão mais confiabilidade e sucesso.

Quais são os métodos de valuation?

Existem diferentes métodos de valuation que podem ser aplicados no seu dia a dia. Para entender o mais adequado para cada rotina, é fundamental saber como eles são estruturados. Assim, é possível fazer análises mais robustas e capazes de dar uma visão abrangente sobre os pontos fortes e fracos de qualquer projeto de fusão e aquisição de negócios.

Confira a seguir as principais formas de executar a valuation de um negócio!

Análise de múltiplos do mercado

Na análise de múltiplos do mercado, o analista considera o valor de duas ou mais empresas que atuam na mesma área e faz uma avaliação comparativa. Assim, é possível definir um valor razoável para o ativo sem comprometer a qualidade da sua escolha.

Esse método é muito utilizado no caso das empresas que atuam na bolsa de valores. Afinal de contas, ela permite a identificação e a comparação de dados com mais segurança. Basta encontrar os balanços do negócio que já fizeram IPO e comparar os dados.

Receita anual multiplicada

Esse método tem como base a receita financeira de uma empresa ao longo de um ano fiscal. Em geral, toma-se como base os 3 últimos exercícios de um negócio. O valor das receitas é somado e multiplicado por um valor x, chegando-se ao valuation.

Assim como em outros casos, o valor final é comparado com o de outras empresas do mesmo setor. Porém, essa prática é pouco utilizada no cenário atual. Afinal de contas, outros métodos de valuation conseguem entregar uma visão mais robusta e abrangente sobre o potencial de investimento em um ativo.

Fluxo de caixa descontado

Conhecida em inglês como discounted cash flow (DCF), essa estratégia de análise é uma das mais populares do mercado. Ela relaciona o valor de um ativo a partir do valor presente dos fluxos de caixa e as perspectivas para o futuro. Isso tomando como base o possível risco que o investimento pode trazer para a empresa.

Nesse método, ativos com fluxos de caixa maiores e com alta estabilidade são mais bem avaliados do que aqueles que mantém menor escala e são mais voláteis. É importante considerar, porém, que o fluxo de caixa é determinado pelo tipo de ativo: ações geram dividendos, enquanto a fusão e a aquisição de outras empresas podem gerar lucros a partir da venda de seus ativos patrimoniais ou do lucro de suas operações.

O fluxo de caixa a ser descontado pode ser definido de três maneiras, que são:

  • tomando como base a continuidade operacional em contraposição a um grupo de ativos;
  • separando a análise do patrimônio líquido de uma empresa do negócio em si;
  • tendo como base um valor que seja baseado nos lucros e o valor presente da empresa.

Valor do patrimônio líquido

Nesse método, o analista busca identificar o patrimônio líquido contábil da empresa. Isso se dá com o levantamento dos ativos circulantes e não circulantes do empreendimento e o seu valor de mercado. Além disso, deve-se avaliar as obrigações fiscais, tributárias, judiciais existentes e o tamanho da dívida ativa da empresa.

O valor dos ativos deve ser subtraído de todas as obrigações existentes no passivo circulante e não circulante do negócio. Dessa maneira, é possível levantar o valor de mercado da empresa com facilidade.

Quem utiliza essa estratégia deve considerar que ela não tem como base a continuidade das operações da empresa a médio e longo prazo. Desse modo, flutuações de mercado, a aplicação de medidas de gerenciamento de custos e até mesmo a possibilidade de vender patrimônio não entram na conta.

Processos de fusão e aquisição fazem parte do dia a dia de muitos profissionais. Mas para que o sucesso seja contínuo, ter bons dados é crucial. Afinal de contas, isso permite que decisões sejam tomadas de modo robusto e com pouca chance de levar a prejuízos.

Por isso os responsáveis por executar esse tipo de trabalho devem estar atentos aos métodos de valuation disponíveis. Isso permite reduzir riscos e tornar a análise da viabilidade do projeto muito mais robusta. Com isso, toda fusão e aquisição será feita com base em uma visão realista das possibilidades existentes.

Gostou dessa dica e quer saber mais sobre como melhorar as suas decisões? Então, assine a nossa newsletter para ter acesso a conteúdos exclusivos do blog!

Posts relacionados